segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Rádio Web Boca Livre, o show não pode parar!


Olá, amigos e parceiros da Rádio Web Boca Livre!

Lá se vão cinco anos desde que iniciamos este trabalho em favor da grande música brasileira. Mas a verdade é que o que parece simples tornou-se uma tremenda aventura. O universo virtual é, sem a menor dúvida, um grande desafio. Durante esses cinco anos enfrentamos todos os tipos de dificuldades para manter a Boca Livre na web que jamais poderíamos imaginar. Mas aqui estamos! Felizes por continuar a realizar um trabalho extremamente gratificante, afinal, que ofício poderia ser mais prazeroso que distribuir “pérolas musicais” nesse universo infinito. Certamente atingimos pessoas dos mais distantes lugares do planeta levando a fantástica música brasileira.

Depois de vencermos um por um dos problemas surgidos ao longo desse período, continuamos na luta. Os parceiros mais antigos perceberão a mudança no visual de nosso sítio, entretanto, a sua é essência continua a mesma, ou seja, tocar o melhor da produção musical brasileira. Nesse amplo cenário de possibilidades estéticas, rítmicas e melódicas continuamos pesquisando os grandes talentos do passado e lançando a audição para as novas promessas do presente. Esta é a razão da existência da Boca Livre. Divulgar os grandes artistas tupiniquins e sociabilizar com nossos parceiros ouvintes os tesouros musicais que surgem por todas as regiões deste imenso Brasil. Sim, “pérolas” belíssimas que, geralmente, são “pisoteadas” ou jogadas nos porões das gravadoras e dos grandes impérios da comunicação pelos “porcos” capitalistas que só visam lucros aviltantes com a comercialização da música, preferindo sempre a opção mais lucrativa divulgando criações menores de fácil aceitação popular em detrimento da imensa capacidade dos músicos brasileiros de criarem obras imortais.

A Boca Livre segue seu caminho na contramão desse mecanismo perverso. Aqui desfilam gênios musicais como Moacir Santos, Pixinguinha, Radamés Gnatalli, Capiba, Noel Rosa, Villa-Lobos, João do Vale, Cartola, Itamar Assumpção, Chico Buarque, Almir Sater, Lenine, Paulinho da Viola, Caetano Veloso, Gilberto Gil, Edu Lobo, Cazuza, Tom Jobim, João Gilberto; intérpretes sublimes como Elis Regina, Clara Nunes, Tânia Maria, Maria Bethânia, Flora Purin, Clementina de Jeus, Milton Nascimento, Miltinho, João Nogueira, Nelson Gonçalves, Tim Maia, Roberto Ribeiro; instrumentistas fantásticos como Ernesto Nazaré, Milton Banana, Wilson das Neves, Arthur Moreira Lima, Jacob do Bandolin, Altamiro Carrilho, Márcio Montarroyos, Hélio Delmiro, Nico Assumpção, Airto Moreira, Sivuca, o magnífico “bruxo dos sons” Hermeto Pascoal e novos talentos como Tereza Cristina, Pedrinho Miranda, Marcos Sacramento, Céu, Moyseis Marques, Bena Lobo, Rodrigo Campos. Evidente que a lista é quase infindável diante da qualidade musical de nossos conterrâneos, mas a citação destes nomes sugere a dimensão do potencial da Boca Livre.

Então, amigos e parceiros, cá estamos seguindo o nosso sonho de compartilhar com as novas e velhas gerações de todos os lugares do planeta, especialmente com nossos irmãos brasileiros, a diversidade e a riqueza de nossa música. A missão é não deixar que tanta coisa linda se perca de nós.

Beijo a todos!

www.radioweb.bocalivre.org

Nenhum comentário: